Google Website Translator Gadget

domingo, 9 de dezembro de 2012

Convidei para jantar... a Escócia

Vou pela primeira vez participar num dos mais interessantes desafios culinários que por aí andam: o Convidei para Jantar. A ideia partiu da Anasbageri e consiste em convidar personagens ou personalidades para jantar e apresentar-lhes um ou mais pratos. Todos os meses há um desafio com um anfitrião diferente e desta vez, na nona edição, foi a Marmita que resolveu convidar um país ou uma cidade, para variar um pouco. E convidou Sevilha, fazendo um brilhante post que não só me fez ter vontade de ir lá passar uns dias como me espicaçou para participar também neste desafio. 
Pela minha cabeça passaram logo Lisboa e Roma, mas depressa me afastei do tema das cidades. Foi a Escócia que plantou a sua semente no meu espírito e ali ficou a maturar durante uns dias. Cozinha escocesa? Sim, eu sei, não é das melhores, mas garanto-vos que as refeições que lá comi souberam pela vida. Já lá vamos. Falemos e mostremos primeiro um pouco da nossa convidada. Aviso já, o post é longo mas acreditem: foi uma tarefa hercúlea escolher 'apenas' estas fotografias havendo tanto para mostrar... 

A Escócia é um dos sítios mais bonitos que conheço. Já lá fui algumas vezes e é, até à data, o meu sítio preferido para passar férias. Apesar de adorar praia, não me importo nem um pouco com a chuva, o céu cinzento e o frio que se sente mesmo no verão. São pequenos detalhes quando somos pura e simplesmente arrebatados pela paisagem e pelos cheiros verdes, azuis e cinzentos emanados da terra, do mar, dos lagos e do céu. 

A sul, o verde é inigualável. Os prados estendem-se a perder de vista, salpicados por bolas de lã branca - com umas patinhas e um focinho escondidos lá pelo meio - e entrecortados por ribeiros e algumas manchas mais escuras de floresta.


É também a sul, nas borders, que encontramos as abadias e uma série de castelos em ruínas, reflexo das sucessivas guerras com a Inglaterra. Em ruínas sim, mas bem preservados mesmo na sua destruição. Tudo devidamente assinalado. Tudo com enquadramento histórico.


Mas assim que se avança para norte, o terreno começa a mudar, com a planura a dar lugar à montanha e os pequenos cursos de água aos grandes lagos. 


Abundam as cascatas e as charcas de águas cristalinas e não há como o frio da manhã para espelhar os lagos e oferecer-nos um espectáculo de beleza ímpar.


A Escócia é, por isso, um local de excelência para os amantes da caminhada. O André aventurou-se a subir ao Ben Nevis, o ponto mais alto do Reino Unido, com mil trezentos e quarenta e quatro metros de altitude. Eu prefiro caminhadas mais planas, onde as vertigens e a asma não me estragam o prazer e as vistas.


Para além dos prados, das montanhas e dos lagos, o mar é igualmente figura incontornável. O cheiro a maresia é predominante nas zonas costeiras, sendo particularmente intenso na Ilha de Skye. Apesar de chover quase todos os dias do ano, uma visita à ilha é indispensável.


Mas há também uma série de vilas e cidades costeiras a não perder e até mesmo praias para os mais corajosos, estas bem mais perto de Edimburgo.



E para quem estiver farto de natureza selvagem, poderá sempre visitar um dos vários jardins que proliferam pelo país (sim, para mim é um país, digam lá o que disserem). São magníficos e mostram a paixão nacional pela jardinagem.


Não estou a esquecer-me das maiores atracções turísticas: o Eilean Donan, Stirling ou Edimburgo. Acontece que, na minha modesta opinião, ficam muito aquém de tudo mais que o país tem para nos oferecer e que tenho tentado mostrar neste post que já vai tão longo. Ainda assim, fica um cheirinho...



As vilas e cidades são bem cuidadas. Há uma ordem que não conseguimos encontrar em Portugal. Há poucos prédios, mesmo nas cidades maiores, e a maioria das pessoas vive em casas, que por si só não são especialmente bonitas, mas que contam geralmente com jardins cuidados (o tempo ajuda, eu sei), cestos nos alpendres e janelas floridas que lhes dão um encanto extraordinário.


As pessoas são afáveis e bem dispostas, sempre calorosas e prontas a ajudar e a partilhar uma história. Há uma rede assinalável de Bed & Breakfast e nem se deve ponderar ir para um hotel. Apanhámos casas decoradas com gosto duvidoso, mas também casas espetaculares onde apetece viver. Independentemente disso, os B&B são sempre limpos, confortáveis e, acima de tudo, oferecem um pequeno-almoço de chorar por mais, que pode ser cozinhado para os apreciadores - o André não dispensa o scotish breakfast, com haggis, black pudding, bacon, tomate, cogumelos e ovos - ou um pouco mais leve, "apenas" com porridge (papa de aveia), tostas, muesli, compotas caseiras, café com leite e, quando apetece, um ovo quente. E, salvo raras excepções, este manjar é acompanhado por uma boa conversa com os donos da casa, que se interessam genuinamente pelos seus hóspedes. 

E entramos assim no tema deste desafio: a comida. Os pequenos-almoços são tão bons que nos permitem viajar pelo país durante largas horas comendo apenas coisas leves. Mas como tudo acontece mais cedo neste país, janta-se por volta das seis, seis e meia. A partir desta hora, comida quente e reconfortante, só nos pubs. Com tantas milhas para percorrer - e com sol até quase às dez da noite -, não queríamos perder pitada e acabávamos sempre por escolher a segunda opção. É, por isso, comida de pub que vos trago hoje. Vários são os pratos que me deixam boas memórias, mas após várias pesquisas decidi-me por uma sopa e uma empada, já que foi provavelmente o que mais vezes comi e melhor me soube. Não há nada como comfort food para nos deixar boas memórias. Deixo-vos também as bolachas mais populares no país, o shortbread, que ficam a matar com uma chávena de café.

Então vamos lá:

Scotch Chicken Broth

Adaptado desta receita.



A receita original é feita com borrego. Eu não sou grande fã do sabor nos caldos (nem em lado nenhum, confesso), por isso fiz a sopa com galinha. Também o comi por terras escocesas feito desta maneira, por isso não é propriamente uma heresia...

Para o caldo de galinha

Uma galinha pequena
Uma cenoura
Um nabo pequeno
Duas cebolas
Pimenta preta q.b.
Sal a gosto
Água

Cozinhar em lume brando e durante cerca de três horas a galinha com os legumes e a pimenta cortados em pedaços pequenos. Retirar a galinha e qualquer pedaço de carne que se tenha soltado e guardar o caldo no frigorífico durante algumas horas (ou de um dia para o outro). Limpar a carne, cortar em pedaços pequenos uma parte dela e reservar. Retirar a gordura que se formou à superfície e reservar. A restante galinha pode fazer-se corada ou desfiar e usar o caldo (desdobrado) para uma belíssima canja. O caldo também congela bem.

Para a sopa

Caldo de Galinha desdobrado com água (Quantidade a gosto. Eu fiz 7 decilitros de caldo e 3 decilitros de água, mas podia ter posto mais um pouco de água)
Meia chávena de cevada
Uma cenoura em cubos
Uma cebola picada
Um alho-francês, cortado finamente
Um talo de aipo em cubos
Um nabo pequeno em cubos
Uma chávena de ervilhas

Demolhar a cevada durante uma hora. Aquecer o caldo com os legumes já cozinhados e juntar os legumes crus e a cevada bem escorrida. Deixar em lume brando durante cerca de 30 minutos. Juntar a carne. Servir bem quente, acompanhando com pão e uma noz de manteiga.

Scotch Beef Pie

Inspiração aqui, aqui e aqui.


Para a massa

Um decilitro e meio de leite
Setenta e cinco mililitros de banha (foi a primeira vez que tal coisa entrou na minha casa)
Uma chávena e três quartos farinha
Meia colher de chá de sal

Aquecer o leite e a banha em lume médio até estar quase a ferver. Misturar a farinha com o sal. Adicionar o leite com a banha e amassar até formar uma bola. Dar a forma de um disco e deixar repousar durante vinte minutos numa superfície enfarinhada.
 


Para o recheio

Uma cebola pequena picada
Três dentes de alho picado
Uma cenoura em cubinhos
Meio quilo de carne de vaca, cortada em pedaços pequenos (ou picada)
Uma colher de chá de pimenta
Uma colher de chá de tomilho seco
Um ramo de alecrim fresco
Noz moscada
Azeite

Temperar a carne com sal, pimenta e tomilho. Refogar em azeite a cebola, a cenoura e o alho picados com o azeite e o ramo de alecrim. Juntar a carne e deixar estufar sem secar. 

Montar as tartes

Fazer duas bolas com a massa. Forrar dois recipientes com quinze a vinte centímetros de diâmetro com papel vegetal. Cortar um terço de cada bola de massa e reservar para tapar as tartes. Estender a massa e forrar os recipientes. Rechear. Tapar com a restante massa, que deve ficar bem unida nas bordas. Fazer uma abertura nas tampas para deixar sair o vapor e não empapar a massa. Pincelar com uma gema batida com um pouco de leite. Levar a forno a 180º até ficarem douradas.

Shortbread

Receita daqui



125 gramas de manteiga 
55 gramas de açúcar
180 gramas de farinha

Bater a manteiga amolecida com o açúcar. Acrescentar a farinha e bater até formar uma bola. Estender com o rolo da massa na pedra enfarinhada até ficar com meio a um centímetro de espessura. Cortar em rectângulos com tamanho uniforme. Refrigerar durante vinte minutos (saltei este passo e correu tudo bem) e levar a forno pré-aquecido a 190º até ficarem douradas, mas claras. Perfeitas para complementar uma chávena de chá ou um café.

McEwan's. Provavelmente, a melhor cerveja do mundo.
E para acompanhar esta refeição... cheers!
(infelizmente uma pint de McEwans é só wishful thinking porque que eu saiba só a conseguimos encontrar mesmo na Escócia).

28 comentários:

  1. Susana, excelente escolha e excelente reportagem. Os meus dois filhos mais velhos vivem na Escocia, apesar de viverem em cidades diferentes. Conheco bem o "pais" e partilho da tua paixao por essa terra maravilhosa.
    Wel donne, Susana :)
    Beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gostava muito de lá viver, apesar do clima. Quem sabe um dia... beijinho!

      Eliminar
  2. Fantastico o teu post, para a primeira vez a participar digo.te já que fizeste um post lindo e super completo! Adorei tanto as fotos como a receita, um muito obrigado pela tua participação, agora vou só ali ao Facebook divulgar o teu post. beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Marmita, adorei escrevê-lo. Andei vários dias a escolher as fotografias e as receitas. Foi mesmo um regresso à Escócia :)

      Eliminar
  3. Que saudades...!!!!E como são sítios que ficam na memória...é fácil identificar a maioria dos sítios...e relembrar o cheiro das pies... :)

    p.s. e fica a memória da camisa desaparecida... :P

    ResponderEliminar
  4. Parabéns pelo post!As fotos estão fantásticas e estas receitas só aumentaram as minhas saudades do Reino Unido. Apesar de nunca ter ido até à Escócia sou absolutamente doida por haggis (especialmente quando regado com um pouco de whisky). Ai ai...já estou a salivar! well done e beijinhos ;)

    Ana
    http://aprivatealchemy.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  5. Boa escolha :) É um dos meus sítios preferidos também e onde não me importo de voltar. Adorei as receitas. Com tempo ainda hei-de experimentar a pie.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Experimenta! Leva-nos mesmo de volta aos pubs escoceses... beijinho!

      Eliminar
  6. Que belo post Susana :)
    Adorei as fotografias e a Escócia deve ser mesmo um sítio lindo e mágico.
    Se tudo correr bem, no próximo ano vou lá visitar um amiga.
    E adorei a comidinha! Tão confort food, mesmo. Parabéns pela participação!
    Um beijinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Ginja! Se puderes, vai em Junho. Está uma temperatura amena, chove menos e há mais horas de luz. Beijinhos!

      Eliminar
  7. Olá Susana, antes de mais bem vinda ao CPJ!
    Que encanto de participac,ao! Que paisaigens tao misticas e surreais! A Escócia está na minha lista a visitar ainda... Bem haja pela magnifica participac,ao com imagens tao encantadoras :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Pami, pelas boas vindas e pelo comentário. Apesar de ser suspeita, acho que se deve visitar a Escócia pelo menos uma vez na vida. Um beijinho!

      Eliminar
  8. Olá Susana,
    o teu blog foi outra boa surpresa que encontrei neste desafio. Escócia...As tuas fotos são maravilhosas.Acreditas que já tive viagem marcada para Edimburgo 2 vezes e ainda não consegui ir? Enfin...
    Parabéns pela participação.
    Beijocas e Bom Natal.

    ResponderEliminar
  9. Nunca fui à Escócia!
    Que verdadeira maravilha estas fotos!
    Adorei tudo, a viagem, o contacto com a natureza, as cores tão verdes, os lagos, a comida, a descrição....
    Um grande beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Joana :) Digo-te, o teu chowder anda a martelar-me a cabeça...

      Eliminar
  10. Que viagem fabulosa! Sem dúvida é um dos meus destinos a visitar quando for possível. Parabéns pelo post que está absolutamente magnífico!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vera, muito obrigado pelas tuas palavras. Fico muito feliz :)

      Eliminar
  11. Maravilhosa viagem :) Sou fã da Escócia também.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  12. Susana estou de pé, a aplaudir o teu post. Entendo a tua dificuldade em escolher só algumas das fotos. Também gosto e sinto-me identificada com o Reino Unido, acho que é o verde que me cativa. Não conheço a Escócia mas está na minha list "to do". Se vocês gostam de caminhadas não percam uma caminhada ao País de Gales, vão sentir-se maravilhosamente bem (e se gostas de caminhar em sitios planos... eu recordo-me sempre da minha primeira caminhada por lá (foi em Pembrokshire) e o azul do mar, com o contraste do verde deixou esta caminhada com um enorme apelo à repetição que, graças a Deus, consegui fazer uns anitos mais tarde.
    Deixo-te aqui um desafio... não percas Gales (http://obolodatiarosa.blogspot.pt/2012/04/cachaco-moda-de-cyrum.html)
    Beijinho e obrigada pelo teu post

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mané, fico tão feliz :) Obrigado! Sim, o País de Gales está na minha lista. Eu também sou grande fã do UK. Vou já espreitar o teu post. Beijinhos!

      Eliminar
  13. Olá Susana:)
    A Escócia também me fascina, aliás, todo o Reino Unido me fascina, embora nunca lá tenha ido... Gostei muito do teu post, excelente reportagem, adoro as fotos!
    Beijinhos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Alice. Gostava muito de lá viver, apesar do tempo. Já me imagino a passear todos os fins-de-semana. Beijinhos!

      Eliminar
  14. Vim parar à Escócia por acaso, através do post da Empada de Frango do Ramsay, que está com um aspecto fabuloso.
    Adorei este post!!! Não conheço o país mas partilho a paixão por viajar... e senti que viajei um bocadinho pelas lindas imagens e fabuloso relato que fizeste.
    Fiquei com a certeza de que a realidade supera e muito o que as imagens dos filmes da época medieval nos mostram deste país.

    Também gostei muito da Pie! ;)

    Bjinhos

    ResponderEliminar

Pin it

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...